02/09/2016 // 19:30

Camille Norment

CONCERTO

02/09/2016 // 19:30

Camille Norment

performance

Camille Norment //ESTUFA CIRCULAR

 

> No Lisboa Soa, Camille apresentar-se-á com o seu trio, uma formação constituída por guitarra elétrica, hardingfele norueguês (instrumento semelhante ao violino, diferenciando-se deste pelo uso de 4 a 5 cordas a mais de ressonância), e uma rara harmónica em vidro, instrumento tocado por Camille que, no século xviii, terá sido banido pela sua capacidade de gerar êxtase. Nesta formação, Camille explora a psicoacústica sensual e cultural dos instrumentos, esbatendo fronteiras de género. Dissonância sónica e formas de dissonância cognitiva são motivos actuais que ela usa para envolver a audiência na experiência das suas performances, criando e revelando várias tensões perceptuais e sócio-culturais.

Os três instrumentos têm em comum o facto de terem sido proibidos em algum momento da sua história. Através da desconstrução de noções de "beleza" e "ruído", "harmonia" e "dissonância", as atmosferas viscerais que produzem, ressoam através de uma união tentadora das vozes dos instrumentos e das suas histórias culturais paradoxais.

Camille trabalha som, instalação, esculturas de luz, desenho, performance e vídeo, procurando envolver o espectador como participante físico e psicológico no seu trabalho. Como tal, está interessada em criar experiências que são tanto somáticas como cognitivas. Embora muito focado na experiência estética, o seu trabalho abrange simultaneamente os limites do social e do político, muitas vezes utilizando símbolos culturais específicos.

Norment foi escolhida para produzir um projeto a solo para o pavilhão Nordic na Bienal de Veneza de 2015 e das suas diversas obras públicas, destacamos a instalação sonora permanente no Onstad Art Center Henie (2011), bem como a participação em várias exposições internacionais de artes plásticas. O trabalho de Camille esteve ainda representado na primeira grande exibição de arte sonora no Moma, em Nova Iorque, com a instalação Triplight. <

 

WEBSITE

www.norment.net

Camille Norment
//

ESTUFA CIRCULAR

 

 

> No Lisboa Soa, Camille apresentar-se-á com o seu trio, uma formação constituída por guitarra elétrica, hardingfele norueguês (instrumento semelhante ao violino, diferenciando-se deste pelo uso de 4 a 5 cordas a mais de ressonância), e uma rara harmónica em vidro, instrumento tocado por Camille que, no século xviii, terá sido banido pela sua capacidade de gerar êxtase. Nesta formação, Camille explora a psicoacústica sensual e cultural dos instrumentos, esbatendo fronteiras de género. Dissonância sónica e formas de dissonância cognitiva são motivos actuais que ela usa para envolver a audiência na experiência das suas performances, criando e revelando várias tensões perceptuais e sócio-culturais.

Os três instrumentos têm em comum o facto de terem sido proibidos em algum momento da sua história. Através da desconstrução de noções de "beleza" e "ruído", "harmonia" e "dissonância", as atmosferas viscerais que produzem, ressoam através de uma união tentadora das vozes dos instrumentos e das suas histórias culturais paradoxais.

Camille trabalha som, instalação, esculturas de luz, desenho, performance e vídeo, procurando envolver o espectador como participante físico e psicológico no seu trabalho. Como tal, está interessada em criar experiências que são tanto somáticas como cognitivas. Embora muito focado na experiência estética, o seu trabalho abrange simultaneamente os limites do social e do político, muitas vezes utilizando símbolos culturais específicos.

Norment foi escolhida para produzir um projeto a solo para o pavilhão Nordic na Bienal de Veneza de 2015 e das suas diversas obras públicas, destacamos a instalação sonora permanente no Onstad Art Center Henie (2011), bem como a participação em várias exposições internacionais de artes plásticas. O trabalho de Camille esteve ainda representado na primeira grande exibição de arte sonora no Moma, em Nova Iorque, com a instalação Triplight. <

 

WEBSITE

www.norment.net